Microplásticos invadindo nossos corpos – você está em risco?

03/08/2023

Com produtos de plástico usados ​​consistentemente em vários produtos em escala global, tornou-se uma questão urgente mitigar ainda mais a disseminação desses microplásticos. Essas minúsculas partículas de plástico, com menos de 5 mm de tamanho, invadiram completamente a vida de vários ecossistemas, e as consequências de sua presença agora estão se tornando cada vez mais evidentes nos corpos humanos. Muitas pesquisas encontraram evidências de microplásticos em órgãos e tecidos humanos, levantando questões sobre possíveis riscos à saúde.

Os microplásticos são tão difundidos que foram detectados em tecidos humanos, como fígado, pulmões, rins e até mesmo no tecido placentário.

A Prevalência de Microplásticos no Corpo Humano

Estudos recentes confirmaram que os microplásticos entraram no corpo humano por várias vias, incluindo ingestão, exposição dérmica e inalação, por exemplo, a inalação dessas pequenas partículas pode potencialmente levar a doenças respiratórias e câncer. Segundo Campanale et. al., os microplásticos são tão difundidos que se infiltraram no fígado, nos rins, no coração, em todo o sistema nervoso e até no sistema reprodutivo. Sem mencionar que esses órgãos e tecidos humanos são agora alguns dos mais comumente afetados pelas referidas partículas. Em um estudo, pesquisadores da Universidade do Arizona encontraram microplásticos em todos os órgãos humanos, incluindo tecido placentário, eles examinaram, enfatizando ainda mais a contaminação generalizada.

Rotas de Exposição

É absolutamente vital restringir as rotas de contaminação e exposição microscópica ao desenvolver estratégias de gerenciamento eficazes para regular os microplásticos, a fim de evitar que a situação piore. De acordo com a pesquisa do WebMD Health News, os microplásticos permearam os corpos humanos por meio do consumo de alimentos e bebidas contaminados, por exemplo, frutos do mar, água engarrafada etc. mercadorias e, em seguida, na pele, o que leva à exposição dérmica.

Como diz Evangelos Danopoulos, pesquisador de microplásticos, “uma vez que o lixo plástico é mal administrado e entra no meio ambiente, há muito pouco que podemos fazer para extraí-lo”. Posto isto, é essencial continuar a trabalhar no sentido de minimizar ao máximo a exposição.

Potenciais implicações para a saúde

Quaisquer riscos à saúde decorrentes da exposição a microplásticos ainda não são totalmente compreendidos pela maioria e precisam de mais pesquisas para que os especialistas estabeleçam um vínculo definitivo de causalidade. No entanto, existem muitas possibilidades que merecem a atenção das massas em escala global ao analisar prováveis ​​implicações para a saúde que possam ocorrer, por exemplo:

  • Inflamação e dano celular: Os microplásticos têm a capacidade de desencadear inflamações crônicas e danos celulares e potencialmente causar uma variedade de problemas de saúde em indivíduos.
  • Absorção Química: As pequenas partículas são capazes de adsorver e acumular substâncias químicas tóxicas no ambiente, podendo funcionar como carreadores para que as substâncias cheguem a diferentes partes do corpo.
  • Perturbação do Equilíbrio Hormonal: Alguns microplásticos contêm substâncias químicas desreguladoras do sistema endócrino que podem interferir no equilíbrio hormonal e afetar a saúde reprodutiva.
  • Respostas do sistema imunológico: A resposta do sistema imunológico do corpo humano pode ser desencadeada pela presença de microplásticos e afetar negativamente a função imunológica geral.
  • Transferência Transplacentária: O desenvolvimento fetal tornou-se um sério ponto de preocupação, pois microplásticos estão sendo detectados nos tecidos placentários.

Promovendo Práticas Sustentáveis

Descobrir a infiltração de microplásticos no corpo humano enfatiza ainda mais a urgência de implementar práticas mais sustentáveis ​​do que nunca, a fim de conter essa contaminação generalizada. Além disso, agora que os microplásticos impactam significativamente a saúde das pessoas em uma escala de longo e curto prazo, essa poluição não pode mais ser ignorada.

Como é possível Chemwatch Ajuda?

Os nossos software de gestão química fornece às empresas e indústrias as ferramentas necessárias para rastrear, analisar e gerenciar produtos químicos em todo o seu ciclo de vida. Ao integrar informações sobre microplásticos e riscos químicos associados ao sistema, Chemwatch pode capacitar as empresas a tomar decisões informadas sobre suas escolhas de produtos, processos de fabricação e métodos de descarte de resíduos. Juntos, podemos proteger a saúde humana e o meio ambiente para as próximas gerações.

Fontes

Inquérito Rápido